Logosocioambiental

 

youtubeicontwittericonfaceicon

 

Inscrições 8º Rally da Inclusão

Chegou a hora! Prepare-se para o 8º Rally da Inclusão.

Convidamos todas as pessoas com deficiência, maiores de 12 anos, e seus familiares para participar do 8º Rally da Inclusão, que acontece no dia 17 de setembro. O evento faz alusão ao Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência. Já tradicional na cidade, o Rally reúne jipeiros e pessoas com deficiência para um passeio diferente pelas trilhas off road de Curitiba e Região Metropolitana. A data do passeio está marcada para 17 de setembro (sábado) com concentração às 8h00 da manhã, no estacionamento da BR 277, do Parque Barigui. A saída está prevista para às 9h com retorno ao meio dia.

Lembramos que, os menores de idade,  deverão chegar ao local com a presença e  autorização dos pais ou responsável.

As inscrições estão abertas até o dia 12 de setembro ou até preenchimento de todas as vagas.
 
Como se inscrever

1 )Faça download da ficha de inscrição CLICANDO AQUI.

2) Leia o regulamento. (CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD)

3) Preencha corretamente a ficha de inscrição e assine. Se for necessário um acompanhante, deverá ser preenchida uma ficha de inscrição exclusiva para ele. Menores de idade deverão preencher  a ficha de autorização de pais ou responsável, com a devida assinatura.

4) Após preencher envie a ficha por email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ou encaminhe o seguinte endereço: Rua Simão Bolivar 1366, Hugo Lange A/C de Natalia.

5 ) Assim que as fichas de inscrições forem recebidas, encaminharemos as instruções e o número de inscrito do participante.

Perfil do Participante:
• Morador da cidade de Curitiba ,
• Idade Superior a 12 anos; menores de 18 devem estar com autorização dos pais.
• Caso não tenha controle de esfíncter, deverá estar preparado para permanecer o longo percurso, sem paradas para ir ao banheiro;
• Não possuir escaras;
• Não ter passado por nenhuma cirurgia recentemente;
• Condição física, controle de que permita trilhar por caminhos íngremes e instáveis.

Mais Informações:
Fone: 41 33635236 – Falar com Natalia, Moisés ou Maria Fernanda

ATENÇÃO:  As pessoas com deficiência que não se inscreverem com antecedência, e foram no dia do evento, ficarão em fila de espera, e só poderão realizar o passeio, caso sobrem vagas nos carros.

 

Eureka promove curso em “Legislação do Terceiro Setor” e reúne 40 ONG´s

A segunda edição do projeto Eureka, programa de capacitações gratuitas para entidades do terceiro setor, iniciou nesta quinta-feira (24) com sala cheia. Representantes de 40 organizações não-governamentais da cidade estiveram presentes para o curso em “Legislação do Terceiro Setor”, no hotel Slavieiro Rockfeller, em Curitiba.

O curso contou com cinco palestrantes, especialistas na área. Foram eles: Fernanda Andreazza, que explanou sobre a origem, constituição e qualificação do terceiro setor e sugestões para uma boa governança coorporativa; Inaiá Botelho, sobre tributação no terceiro setor; Lucas Otsuka, com o tema terceiro setor como empregador; Gilson Goulart Jr, aspectos gerais de contratos; e Marlus Arns de Oliveira e Mariana Michelotto, palestrando sobre a criminalização do terceiro setor.

De acordo com o gerente de ação social do Instituto Pró-Cidadania, Rodolfo Schneider, a capacitação foi um verdadeiro sucesso. “A primeira capacitação da nova temporada do Eureka não poderia ter iniciado de melhor forma. Renomados profissionais da área de direito falando sobre temas importantes para o terceiro setor (alguns bem complexos) em uma linguagem bastante simplificada. As mais de 30 instituições sociais presentes adoraram”, disse. O Instituto Pró-Cidadania é o realizador do projeto Eureka.

A advogada Fernanda Andreazza pontuou a importância da profissionalização do terceiro setor. “O terceiro setor começou a receber mais atenção no Brasil a partir dos anos 80, com o crescimento dos movimentos sociais, e na década de 90 com um plano do próprio estado buscando uma reestruturação administrativa”, contou. Também disse estar muito feliz em participar do projeto.

Para Fernanda Andreazza Miriam do Rocio Simione, da Associação da Educação Social e Familiar do Paraná, o Eureka veio para acrescentar conteúdo aos trabalhos diários das ONG´s. “O projeto é muito interessante. Apesar de já saber um pouco do assunto que foi ensinado aqui hoje, a forma como foi passado para nós é o diferencial deste trabalho, tudo foi explicado com uma linguagem simples e fácil, o que possibilita um aprendizado maior e mais aprofundado.”

Projeto Eureka

O projeto Eureka é composto por um programa de capacitações voltado a profissionalização de instituições do terceiro setor que estejam devidamente cadastradas no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) e Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (COMTIBA). As capacitações buscam estimular o conhecimento de práticas que favoreçam o desenvolvimento social e organizacional das instituições.

Acesse aqui o cronograma completo de cursos e como fazer a sua inscrição: http://ipcc.org.br/projetos/projeto-eureka-ipcc.

Leilão das capivaras da Capi Parade arrecada 23 mil reais para Doe Calor

O leilão das capivaras de vibra de vidro, da exposição Capi Parade, terminou ontem (16) em evento no Shopping Palladium e arrecadou R$ 23.075,00. Todo o valor foi repassado ao Instituto Pró-Cidadania para a campanha do agasalho Doe Calor, da Prefeitura de Curitiba realizada através da Fundação de Ação Social (FAS) e do Instituto.

A Capi Parade, exposição de esculturas no formato das famosas capivaras curitibanas e pintadas por diferentes artistas e personalidades, leiloou oito peças. De acordo com o superintendente do Pró-Cidadania, Gerson Guelmann, o valor arrecadado representa um número significativo de cobertores novos para a campanha. “Ficamos muito satisfeitos com o resultado. O valor representa mais de mil cobertores novos, que serão repassados a quem mais precisa em Curitiba. A Capi Parade foi uma ideia muito criativa e, mais do isso, com um importante cunho social”, explica.

A presidente da Fundação de Ação Social, Marcia Oleskovicz Fruet, também prestigiou o evento do leilão. “Somos muitos gratos e estamos muito felizes. A Doe Calor é um grande sucesso porque conta com a solidariedade das pessoas e também de grandes empresas, como no caso do Shopping Palladium. Fechamos o primeiro mês de campanha com mais de 19 mil atendimentos. Nossa meta é não perder ninguém para o frio”, diz.

Um das peças foi arrematada pelo empresário Bernando Tacla. “As capivaras leiloadas são grandes obras de arte. Tive a sorte de conseguir dar o maior lance para a peça conceituada pelo Jaime Lerner. Achei a ideia fantástica, já que reúne respeito ao meio ambiente e ação social. Vou exibir minha capivara na sala de casa”, comemora.

O leilão foi conduzido pelo leiloeiro Helcio Kromberg. O cachê dele também foi destinado a campanha Doe Calor.

Capi Parade

Inspirada na tradicional exposição de vaquinhas da Cow Parade, a Capi Parade incluiu oito capivaras feitas de fibra de vidro em tamanho maior que o natural, medindo 1 metro de altura por 1,5 m de largura, pintadas por personalidades especialmente convidadas.

Os responsáveis pela arte foram os artistas plásticos locais Dani Henning e Di Magalhães; o humorista Diogo Portugal; o arquiteto e urbanista Jaime Lerner; e designers da ProDesign PR. Também o conceptual artist Luiz Pagano, o cenógrafo e artista plástico Juarez Fagundes, ambos de São Paulo; e o artista plástico Willian Batista. Esse último pintou sua capivara em homenagem ao rei Pelé.


Antes do leilão, as exposição percorreu diferentes pontos da cidade: Boca Maldita, Praça Santos Andrade, Praça Rui Barbosa, Jardim Botânico, Mercado Municipal e Parque Barigui.

Metade das doações para campanha do agasalho precisa de reparos

Antes do início oficial do inverno, a Doe Calor, campanha do agasalho da Prefeitura de Curitiba, realizada pela Fundação de Ação Social (FAS) e Instituto Pró-Cidadania, já fez 19.181 atendimentos a pessoas em situação de risco e vulnerabilidade social na cidade em seu primeiro mês de realização. Quem recebe as roupas doadas pelas população e por empresas são famílias em situação de vulnerabilidade social, entidades sociais e usuários da assistência social de equipamentos da prefeitura.
No total já foram repassados 4 mil cobertores novos e mais de 33 mil peças de roupas. Além disso, até o momento, 570 pontos de coleta estão ativos. Porém, mesmo com o grande volume de peças recebidas, muito do que está sendo doado não está em condições de uso.
“Mais da metade do que recebemos neste mês teve que ser mandado para manutenção ou lavagem, o que faz com que o tempo de espera das pessoas que precisam ser atendidas aumente”, afirmou o coordenador do Disque Solidariedade, da FAS, Luis Carlos Costa. O Disque Solidariedade é o serviço que recebe as doações, separa as peças (por gênero, faixa etária e tamanho) e as encaminha para as unidades de atendimento e entidades sociais.
Segundo Costa, as peças que não passam pela triagem apresentam rasgos, que impossibilitam o uso da roupas, manchas impossíveis de serem removidas e até mesmo sapatos doados com um único pé. “Tivemos casos onde encontramos até fezes de animais no meio das roupas e outras que pela armazenagem inapropriada estavam úmidas e emboloradas. Por isso, reforçamos que, antes de doar, a pessoa se pergunte: eu doaria essa peça para um amigo ou alguém da família?”, orientou o coordenador.
O superintendente do Pró-Cidadania, Gerson Guelmann, lembrou que como a demanda de atendimento é grande a população precisa continuar doando. “Contamos com a solidariedade dos curitibanos e estamos tendo resposta. As pessoas se sensibilizam com a causa. A grande novidade deste ano é que, além de deixar as doações nos pontos de coleta, é possível contribuir com a Doe Calor pela internet, pelo aplicativo Groovin. Todo o valor arrecadado será utilizado na compra de cobertores novos”, diz.
Outras formas de contribuir
Interessados em se tornar um ponto de coleta da Doe Calor devem entrar em contato com o Instituto Pró-Cidadania pelo telefone (41) 3040-1500. O Pró-Cidadania se responsabiliza pelo encaminhamento do material e também pela coleta das doações.
Empresas também podem participar por meio da aquisição de cotas corporativas, que são revertidas em vales-cobertores. Pessoas físicas podem adquirir os vales-cobertores, no valor de R$ 10, nas lojas Leve Curitiba. Endereços: Parque Tanguá, Ópera de Arame, Jardim Botânico, Centro (próximo à Praça Tiradentes, na Rua Monsenhor Celso, 31), Rodoferroviária, Aeroporto Internacional Afonso Pena, Mercado Municipal, Zoológico, Torre Panorâmica e Largo da Ordem.
Doações de quantidades maiores de roupas e cobertores, assim como de móveis e eletrodomésticos em bom estado de uso, podem ser feitas ao longo de todo o ano pelo Disque Solidariedade, serviço gratuito da Prefeitura de Curitiba solicitado pela Central 156.
 
Mais informações: www.doecalor.com.br

UK betting sites, view full information Best UK betting sites bookamkers